PIN x débito de assinatura: qual é mais seguro?


Toda turno que o Federalista Reserve averiguação o público, descobre que os consumidores classificam consistentemente a firmeza uma vez que o apelação mais forçoso dos métodos de pagamento, Joanna Stavins, do Boston Fed, nos lembra em uno moderno relatório. papel. No entanto, com a mesma consistência quando analisam os padrões reais de prática de pagamentos do consumidor, os pesquisadores do Fed descobriram que a firmeza jamais é tanto forçoso quanto outras características de pagamento, uma vez que dispêndio, conveniência e manutenção de registros.


Na experiência de deslindar esse precipício, os Stavins se aprofundam nos dados e descobrem que as preocupações com a firmeza criam barreiras à roboração de alguns tipos de pagamentos baseados em contas bancárias, uma vez que cartões de débito, pagamentos de contas bancárias on-line e pagamentos de números de contas bancárias. contudo em seguida a adoção do rating do epígrafe jamais tem impacto expressivo na utilização desses instrumentos de pagamento. No entanto, no acontecimento de meios de pagamento mais consagrados, uma vez que quantia, cheque e cartão de confiança, observa-se o desconforme: a intuição de firmeza dos consumidores jamais afeta a roboração, contudo afeta o prática verídico desses meios de pagamento.


Porém os cartões de débito são uno acontecimento particularmente sedutor, pois as transações de débito podem ser processadas de duas maneiras bem diferentes. Por uno renque, temos uno débito fundamentado em assinatura que usa a mesma infraestrutura que é usada para processar pagamentos com cartão de confiança. Por outro renque, temos débito com espeque no PIN, onde as transações são processadas por canal de redes de débito especializadas. E verifica-se que as atitudes dos consumidores em catálogo à firmeza dos dois tipos de débitos diferem marcadamente e, novamente, os padrões reais de prática nem incessantemente refletem a atitude declarada. Vamos conceder uma olhada no que Stavins encontra.

PIN vs Assinatura: Qual é a mudança?


Quando você passa uno cartão de débito no checkout, o PDV geralmente quesito: “Débito ou confiança?” Nunca tenho teoria de por que isso se tornou banal, pois você precisa ser uno profissional do setor para saber seu significado. Uma quesito mais relevante, que ficará imediatamente clara para todos, seria: “PIN ou assinatura?” De algum configuração, a quesito se refere ao sujeito de anuência do cartão de débito.


Débito PIN. As transações de PIN são roteadas através das chamadas redes de Cedência Eletrônica de Fundos (EFT) (por exemplo, Star, NYCE, Pulse, Interlink, etc.). O processamento de EFT ocorre quando o cliente seleciona “débito” quando pretendido e, posteriormente, insere seu PIN. A rede TEF logo autoriza a transação e debita imediatamente o importância da transação da cômputo manante do cliente, que está vinculada ao cartão de débito utilizado para o pagamento. O vendedor logo recebe o quantia incluso de alguns dias. As transações de débito com PIN são frequentemente chamadas de “transações online” porque exigem anuência eletrônica.


Débito com assinatura. Transações de débito baseadas em assinatura recepcionado, liberado e liquidado através das mesmas redes Visa ou MasterCard que são usadas para processar transações de cartão de confiança. O processamento da assinatura de débito é iniciado quando o cliente seleciona “confiança” quando pretendido lã PDV. Logo ela assina recibo de venda (a menos que o vendedor tenha isento a condição de assinatura para transações de uno disposto importância ou o cartão jamais esteja disponível), e os fundos são debitados de sua cômputo manante, geralmente incluso de uno dia a abalar da data de processamento. O mercador envia a transação com o excedente de suas transações com cartão, geralmente no final do dia, e recebe o quantia, geralmente incluso de uno ou dois dias em seguida a liquidação. As transações de débito de assinatura são chamadas de transações “offline” porque a rede PIN de débito jamais desempenha nenhum papel no processamento.

PIN contra dolo de assinatura


Há uma amplo mudança entre os dois tipos de anuência de débito quando se trata de perdas por dolo e extorsão. Singular débito de PIN é respeitado mais agarrado porque o titular do cartão autentica seu cartão com o PIN e, a menos que o PIN seja escamoteado, a transação jamais pode ser concluída.


As transações de débito assinadas, ao desconforme, jamais podem ser autenticadas com desembaraço, mormente porque a condição de assinatura geralmente jamais é exigida para transações de pequenas quantias, o que está totalmente de conciliação com os padrões do setor, porquê todas as grandes redes permitem que os comerciantes eliminem a condição de assinatura para compras. menos de $ 25 (veja detalhes aquém) e ). Acolá disso, o processamento de débito de assinatura é usado em todos os transacção eletrônico, transações de débito postal e telefônico (embora na veras jamais haja contingência assinatura zero) onde o nível de dolo é maior.


E os dados certamente confirmam maior firmeza associada ao débito PIN. Em 2011, Stavins nos lembra, as perdas por dolo de débito de PIN foram estimadas em US$ 0,004 por transação, enquanto as perdas por dolo de débito de assinatura foram murado de oito vezes avós, de US$ 0,031 por transação. A intensidade foi quase a mesma quando a imposto de detrimento foi calculada uma vez que a intensidade de transações fraudulentas em catálogo ao totalidade: as perdas por dolo de assinatura de POS tiveram uma média de 0,08% e as perdas por dolo de PIN tiveram uma média de 0,01%.


O responsável é apressurado em afiar que as perdas por dolo incorridas por emissores de sistemas de débito e pagamento jamais são involuntariamente repassadas aos portadores de cartão. Velo menos nos EUA, o titular do cartão jamais é fiador por mais de US$ 50 por uma transação de débito de PIN fraudulenta se a intimar incluso de uno disposto fase de fase. Acolá disso, tão a Visa quanto a MasterCard oferecem a mesma proteção contra transações de débito jamais autorizadas e contra transações fraudulentas com cartão de confiança – dever cifra por transações fraudulentas.

PIN x assinatura: percepções de firmeza


De conciliação com os dados disponíveis, os consumidores consideram uno débito PIN mais agarrado do que uno débito assinado: 63,8% dos consumidores consideram uno débito PIN agarrado ou bem agarrado em confrontação com 51,4% para uno débito assinado. No entanto, mais de 41% consideram as transações de débito sem PIN e sem assinatura bem arriscadas, em confrontação com 3,8% para débito assinado e 5,3% para débito com PIN, embora as transações sem PIN e jamais assinadas sejam tratadas dessa arrumação. transações de débito. Acolá disso, há o acontecimento das transações de débito online que jamais exigem PIN nem assinatura – são consideradas mais seguras do que transações pessoais sem PIN / sem assinatura, e unicamente 20% dos consumidores dizem que são bem arriscadas.


PIN x assinatura: percepções de segurança


Porém acontece que os consumidores nem incessantemente se comportam de conciliação com suas preferências de pagamento declaradas. Por uno renque, uma vez que você verá no gráfico aquém, os consumidores que consideram o débito por PIN “agarrado” ou “bem agarrado” têm lã menos duas vezes mais chances de antepor o débito por PIN do que aqueles que consideram o débito por PIN. perigoso ou bem perigoso . “. No entanto, levante jamais é o acontecimento dos débitos assinados, pois os consumidores que consideram levante sujeito de processamento de débito uma vez que “bem agarrado” são menos propensos a antepor os débitos assinados do que aqueles que consideram os débitos assinados uma vez que “seguros” ou “nem, nem outras.”


PIN x assinatura: percepções de segurança

PIN x assinatura: uma vez que pagamos


Stavins logo compara as preferências declaradas para PIN e assinatura de débito com o prática verídico dos dois tipos de pagamento e descobre que o actuação do consumidor corresponde às suas preferências declaradas. Aqueles que preferem o débito por PIN usam o débito por PIN mais de duas vezes mais que o débito assinado (71,2% versus 28,8%), e aqueles que preferem o débito assinado usam três vezes mais que uno débito por PIN (75,7% versus 24,3%). ).


Posteriormente, ele compara o prática verídico de cartões de débito — todos, com PIN e sem PIN — com a crítica generalidade dos consumidores a respeito de a firmeza do cartão de débito. É escopo que os consumidores que consideram o débito “agarrado” ou “bem agarrado” o utilizam com mais grau do que aqueles que consideram o débito mais perigoso, e o esquema persiste no acontecimento de débito totalidade, débito PIN e jamais débito PIN.


PIN x assinatura: como pagamos


É escopo que, uma vez que observa o responsável, os consumidores podem jamais estar cientes de que as transações de débito sem PIN são tratadas da mesma configuração que as transações de débito assinadas e, logo, podem ser mais céticos quanto à firmeza de tais pagamentos. Na veras, acho que podemos possuir afirmação de que os consumidores jamais sabem que estão sendo tratados da mesma arrumação.

Remover


Logo, uma vez que você pode testemunhar, os consumidores jamais têm uma compreensão clara das diferenças entre os dois tipos de débito, o que eu suponho que você esperaria. No entanto, eles entendem que uno débito PIN é mais agarrado do que uno débito fundamentado em assinatura e tendem a usá-lo com mais frequência, embora às vezes façam o desconforme do que dizem. De algum configuração, as regulamentações do setor garantem que os consumidores estejam bravo protegidos contra fraudes de débito.


Confiança da esboço: Wikimedia Commons.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here